Identificação molecular de SARS-CoV-2 em superfícies ambientais em estabelecimentos de saúde de uma universidade pública no Brasil

Molecular identification of SARS-CoV-2 on environmental surfaces in healthcare facilities of a public university in Brazil

Authors

  • Caio Ricardo Eich
  • Barbara Scariot Colombelli
  • Kattlyn Larissa Candido
  • Luciana Oliveira de Fariña

DOI:

https://doi.org/10.46981/sfjhv2n5-002

Keywords:

COVID-19, RT-PCR, monitoramento, transmissão, contaminação

Abstract

Em 11 de março de 2020, a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou a pandemia do COVID-19, causado pelo vírus SARS-CoV-2, responsável por mais de 4,5 milhões de mortes até o momento. Esta nova realidade exigiu respostas por parte das autoridades e da população, a fim de mitigar a propagação do vírus e evitar o colapso do sistema de saúde, assim como estudos de vigilância em saúde, que possibilitaram um melhor entendimento dos mecanismos de transmissão do vírus e possibilitaram identificar zonas de risco dentro de cidades ou ambientes públicos. Este estudo tem o objetivo de identificar a presença do SARS-CoV-2 dentro da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, a qual fornece serviços de saúde para a população local, assim como realizar um controle interno no Laboratório de Bioquímica Molecular (LaBioqMol) da universidade, onde são realizados testes de RT-PCR semanalmente. Foram coletadas 21 amostras de áreas frequentemente tocadas por pessoas, cuja presença do RNA viral e de material genético humano foi identificada por RT-PCR. Em nenhuma das amostras foi detectado a presença do vírus. Entretanto, em 8 (38,1%) das amostras foi verificada a amplificação do gene RNaseP, indicando a presença de células humana. Este estudo auxilia no controle e garantia de qualidade do LaBioqMol e fortalece a visão de que a contaminação do ambiente pelo SARS-CoV-2 é provavelmente menos frequente do que foi anteriormente sugerido no início da pandemia.

 

On March 11, 2020, the World Health Organization (WHO) decreed the pandemic of COVID-19, caused by the SARS-CoV-2 virus, responsible for more than 4.5 million deaths to date. This new reality demanded responses from the authorities and the population in order to mitigate the spread of the virus and avoid the collapse of the health system, as well as health surveillance studies, which enabled a better understanding of the mechanisms of virus transmission and made it possible to identify risk zones within cities or public environments. This study aims to identify the presence of SARS-CoV-2 within the Universidade Estadual do Oeste do Paraná, which provides health services to the local population, as well as to perform an internal control at the university's Molecular Biochemistry Laboratory (LaBioqMol), where RT-PCR tests are performed weekly. Twenty-one samples were collected from areas frequently touched by people, and the presence of viral RNA and human genetic material was identified by RT-PCR. In none of the samples was the presence of the virus detected. However, in 8 (38.1%) of the samples the RNaseP gene amplification was verified, indicating the presence of human cells. This study assists in quality control and assurance at LaBioqMol and strengthens the view that environmental contamination by SARS-CoV-2 is probably less frequent than was previously suggested at the beginning of the pandemic.

Published

2021-10-07